Bioimpedância elétrica

Atualmente, a forma mais utilizada para classificação nutricional do paciente ainda é realizada através do Índice de Massa Corpórea (IMC), calculado através da fórmula: peso/(altura)². Segundo essa classificação, o paciente com IMC entre 25 e 29,9 kg/m² é denominado como apresentando sobrepeso e se IMC maior ou igual a 30 kg/m², como apresentando obesidade. Logo, quando dizemos que o paciente está com sobrepeso ou mesmo obesidade, estamos levando em conta apenas se o peso corporal está adequado para a altura do paciente.

Entretanto, sabemos que o peso corporal é resultado da soma da água corporal total, minerais, músculos e gordura. Logo, dois pacientes com o mesmo peso podem apresentar composições corporais totalmente distintas.

Portanto, perder peso nem sempre significa emagrecer! E conseguir interpretar as mudanças no processo de emagrecimento é fundamental para a definição de metas e elaboração de estratégias de uma forma individual.

A fim de auxiliar ainda mais o paciente no processo de emagrecimento, é fundamental realizar periodicamente o exame de bioimpedância elétrica. Trata-se de um método rápido, indolor e eficaz para a avaliação da composição corporal. Ou seja, através desse rápido exame é possível analisar de forma detalhada a condição atual do corpo e obter orientações sobre a composição ideal. Dessa forma, o peso deixa de ser o único parâmetro avaliado no processo de emagrecimento e a análise se torna mais completa.